Os bons resultados

 © Thais Moura

© Thais Moura

Emagrecer, ficar forte e veloz são bons resultados a partir do treinamento.

Mas e a sensação de capacidade adquirida (ou readquirida), o bem estar de realizar algumas tarefas, e delas as respostas fisiológicas de ausência de dor, ânimo e vontade de continuar também. Mesmo que isso tudo seja sentido por um corpo que não atende a padrões estéticos, mas que é forte e rápido o suficiente para viver a sua vida, são ótimos resultados e não menos importantes do que os primeiros. 

Eles dão boas condições para que você não simplesmente emagreça, mas se sinta melhor mais leve; não apenas fique forte, mas dê conta do que depende dela; não apenas seja veloz, mas sinta-se bem indo na velocidade que imprimir (pode ser numa corrida de rua ou ao levantar de uma cadeira). 

Na prática isso quer dizer estabelecer e superar fases: a de inserir atividades semanais, acostumar-se com elas, fazer bom uso das capacidades trabalhadas, assim aumentar vocabulário motor, acumular experiências e de uma forma natural fazer-se um ser em movimento, equilibrado numa gangorra de perdas e ganhos. 

Toda ação do tempo e fase da vida é beneficiada assim. 

Comece pensando em como fazer isso, se ainda não faz. Pergunte-se o que gostaria de fazer, o que acha que faria bem a você, como encaixaria em sua agenda diária e semanal. Estabeleça objetivos possíveis de alcançar. 

Onde o movimento o aguarda, na sala de casa, no quintal, na academia, na quadra, no parque, na rua? Vá atrás dele!