Muitas possibilidades ao ar livre

    © Thais Moura

© Thais Moura

Como qualquer pessoa, eu também gosto de fazer exercícios para me sentir bem, tirar proveito do tempo ao ar livre em movimento, curtindo todo aquele pacote que vende desde suco em caixinha a apartamentos: a brisa, o sol, o céu azul, o verde! Mesmo que o som ambiente seja do mar de carros e o aroma de suas fumaças.

Isto é, estamos e somos esse meio, cheguei ao refúgio por esse mesmo mar e o que então me faz diferente fora do carro, livre? 

O mesmo que faz sentir assim dentro dele, as possibilidades. 

Uma academia pode ter vários efeitos (social, entretenimento, afinidade), assim como um parque. A curiosa diferença é que na primeira as ferramentas já têm sua função estabelecida e no segundo tudo se transforma.

O banco da foto foi o escolhido da vez. 

Gosto muito de fazer circuitos ao ar livre.

Caminho ou corro, e faço pausas para outros exercícios.

Nesse banco fiz variaveis de pranchas (ventral e lateral), agachamentos, pliométricos (saltos) e pontes, força e trabalho com o corpo todo. 

O banco sugere simplicidade, seu uso, complexidade. E o resultado é o bem estar.